Single Blog Title

This is a single blog caption
7 jan

Bronzeado perfeito requer cuidado e boa alimentação

Durante o verão, todo mundo quer aproveitar ao máximo o calor, o mar e a piscina e manter a pele com aquele bronzeado. Porém, a manutenção dele está diretamente relacionada à qualidade dos melanócitos da pele, que, se for saudável, é uniforme e sem manchas escurecidas. Vários são os cuidados que se deve ter com a pele nesta época, desde a aplicação correta do protetor solar, até o consumo de alimentos que ajudam a prolongar o bronzeamento.

Segundo a nutricionista Sabina Donadelli, cenoura, melancia, pimentão vermelho e amarelo, tomate, mamão, manga, acerola, beterraba, couve, espinafre e agrião são exemplos de alimentos ricos em carotenoides, substância que dá cor aos alimentos que vão do amarelo ao vermelho e também verde-escuro, os quais podem auxiliar a prolongar o bronzeado após o verão. “Vale ressaltar que a quantidade de melanócitos também determina o quanto a pele ficará bronzeada. Pessoas com menos melanócitos não conseguem atingir naturalmente um tom muito escuro”, explica.

Existem mais de 700 tipos de carotenoides diferentes. Apenas 50 fazem parte da dieta humana e somente seis respondem por 95% do que ingerimos (betacaroteno; alfacaroteno; licopeno; luteína; criptoxantina e zeaxantina). “O carotenoide é uma substância lipossolúvel. Isso quer dizer que, na presença de um óleo [por exemplo azeite de oliva, coco ou castanhas], o carotenoide é mais facilmente transportado e absorvido pelo organismo”.

Os carotenoides estão relacionados à síntese de vitamina A, que nosso organismo não produz, só pode ser obtida por meio da alimentação e que está diretamente relacionada à saúde da pele, além de ser um potente antioxidante. “Quanto à ingestão diária, cada pessoa deve procurar introduzir os alimentos fontes de carotenoides seguindo a sua dieta habitual e fazendo as substituições dentro das recomendações do nutricionista. Mas eu arrisco dizer que vale a pena ter pelo menos uma fonte de carotenoide em todas as refeições do dia, pelo menos na primavera e no verão. Como a lista de fontes é razoavelmente extensa, não é algo muito complicado”, afirma a nutricionista.

PRINCIPAIS REPRESENTANTES

Caroteno: na manga, abóbora, cenoura;
luteína: batata, cenoura, milho e gema de ovos;
criptoxantina: milho, páprica e mamão;
zeaxantina: gema de ovos, milho, espinafre e páprica;
crocina: açafrão;
bixina: urucum;
capsantina: pimenta vermelha;
capsorrubina: páprica;
violaxantina: amor-perfeito;
licopeno: tomate, berinjela, cenoura, pimentas verdes, ameixa, mamão, pêssego e melancia.

NÃO SE ESQUEÇA

Filtro solar é aliado indispensável quando o assunto é se expor ao sol. Não tem desculpa, ninguém está imune aos efeitos dos raios UVA e UVB. Toda pessoa deve aplicar filtro solar e, quanto mais clara a pele, maior deve ser o fator de proteção (FPS) utilizado. A aplicação deve ser feita pelo menos uma hora antes da exposição solar, e o produto deve ser repassado a cada duas horas ou após entrar no mar ou na piscina. Não se esqueça dos pés nem das orelhas! Para a boca, escolha um protetor labial.

Os mais novos…
A pele das crianças é a mais sensível. Até os seis meses de idade, a proteção deve ser feita com roupas, bonés e sombra, priorizando a exposição ao sol antes das 10h ou depois das 16h. Depois dessa idade, recomenda-se usar protetores solares apropriados para pequenos (linhas baby, kids e infantil). Nada de economizar! Aplique uma camada grossa do produto.

Os mais velhos
Os idosos também precisam de cuidados especiais com a pele. O protetor solar continua sendo fundamental. Além disso, é importante hidratar a pele diariamente e evitar ficar exposto ao sol nos horários de pico.

Acessórios
Protetor solar sozinho não faz o verão. A dermatologista Silvia Kaminsky ressalta a importância de usar óculos de sol, chapéu com abas largas e beber bastante líquido. Também é melhor ficar embaixo
do guarda-sol.

Para quem pretende praticar esportes ou brincar no sol, existem no mercado opções de roupa com fator de proteção solar.

Depois do sol
Quando o bronzeado acontece aos poucos e com uso de proteção, não há problema nenhum, mas pele vermelha e ardendo é sinal de agressão! Para controlar a situação, é preciso reforçar a hidratação. No banho, prefira água fria e sabonetes glicerinados, passe longe de buchas e esponjas e escolha uma toalha macia para se enxugar.

Depois, utilize cremes pós-sol com ingredientes naturais, como aloe vera (suaviza inflamações e irritações e nutre a pele) e camomila (rica em azuleno, calmante natural que minimiza o vermelhão da pele), que ajudam a suavizar as queimaduras sem descascar e diminuem a inflamação causada pelos raios ultravioletas.

Texto: Cristina Medeiros

Fonte: Correio do estado

Notícias: Lake Vilas Charm Hotel & SPA

EnglishPortuguese